João Batista da Fonseca: o chefe bom companheiro

DSC_0058

Com 35 anos dedicados ao serviço público, o engenheiro sanitarista e professor de matemática aposentado, João Batista da Fonseca, 60, é considerado pelos colegas de trabalho uma pessoa, extrovertida, paciente e, principalmente, companheira. O servidor atua como diretor de projetos da Secretaria de Cidades e segundo ele é possível ser chefe e amigo ao mesmo.

 

“Em cada lugar que passo aprendo muito. Tenho comigo a ideia de que no serviço público tem que exigir, mas não necessariamente pegar no pé. Com isso as pessoas se animam e produzem mais no dia-a-dia” disse.

 

No currículo ele ainda traz experiências adquiridas nos cargos de fiscal de obras públicas, coordenador de tapa-buracos e coordenador administrativo e financeiro, na Secretaria de Obras. Na Secretaria de Serviços Urbanos, João atuou na coordenação da coleta de lixo, por quatro anos.

 

Como professor, lecionou até o ano de 2010. Para ele, a sala de aula foi essencial para que se tornasse uma pessoa mais tranquila. “Dar aula foi um verdadeiro desafio. Depois de três anos longe das turmas, sinto uma diferença grande na forma de levar a vida. Sinto falta, mas mudar é um ciclo natural na vida da gente”.

 

Mesmo prestes a se aposentar ele não tem pressa para que isso aconteça. “Ainda pretendo trabalhar mais uns 20 anos”. Entre um projeto e outro envolvendo construção de casas habitacionais, João se diz orgulhoso de poder ajudar as pessoas.
“Ver o sorriso no rosto das famílias carentes quando recebem as casas e saber que fizemos parte do processo é gratificante”.

 

Casado, pai de três filhos e avô, o servidor conta que a maior lição que pretende deixar é a honestidade. “Busco dar exemplo em termos de ser honesto e cumpridor dos deveres. Hoje meus filhos estão todos formados e nunca os pressionei sobre o que queriam fazer da vida, mas graças a Deus, deu certo”, concluiu.

 

Fonte: Evelyn Ribeiro/Secretaria de Comunicação

Fotos: Michel Alvim

 

Comentários

0 Comentários

Deixe o seu comentário!